A política cultural em Matosinhos define-se a despejar dinheiro.

fb-share-icon0

Total de Visualizações 510 

A política cultural em Matosinhos define-se a despejar dinheiro.
Em Matosinhos, política Cultural a sério não existe. Mas consome muito dinheiro dos matosinhenses.
São milhões para a Orquestra de Jazz de que os matosinhenses ouvem falar mas raramente ouvem tocar.
São milhões para o Constantino Nery, para espetáculos apenas acessíveis sempre aos mesmos.
São milhões em festivais de música, altamente lucrativos, financiando com excesso de subsídios os lucros dos seus organizadores.
São milhões atirados para concertos, que nada de novo trazem à Cultura em Matosinhos.
São milhões atirados para a Casa da Arquitetura, um enorme elefante branco, onde os mesmos de sempre recebem quantias generosas.
São Museus há muito prometidos que dão lugar a restaurantes fast-food.
Política Cultural a sério, com cabeça, tronco e membros, não existe.
Mas consome muito dinheiro. Dinheiro que é de todos os matosinhenses.
PSD Matosinhos
TVSH 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *