Câmara diz que ajuda com “intervenções necessárias” no estádio do Leixões

fb-share-icon0

Total de Visualizações 785 

A presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro, visitou este domingo o Estádio do Mar, que tem sido prejudicado por duas empreitadas municipais. As “intervenções necessárias” serão comparticipadas pela Autarquia.

Matosinhos, 24/02/2021 – Sócios e Estruturas directivas de Leixões protestam contra atraso nas obras à volta do estádio. Tarjas junto às obras.

Matosinhos, 24/02/2021 – Sócios e Estruturas directivas de Leixões protestam contra atraso nas obras à volta do estádio.

Matosinhos, 24/02/2021 – Sócios e Estruturas directivas de Leixões protestam contra atraso nas obras à volta do estádio.

Matosinhos, 24/02/2021 – Sócios e Estruturas directivas de Leixões protestam contra atraso nas obras à volta do estádio.

Depois de a autarca Luísa Salgueiro ter visitado, este domingo, o Estádio do Mar, na Senhora da Hora, em Matosinhos, – que está rodeado por obras municipais -, a Câmara anunciou que “mantém o compromisso de comparticipar o clube [Leixões] nas intervenções necessárias à preservação da memória coletiva de um estádio construído com o trabalho dos homens e mulheres do mar”. Ou seja, trabalhos que envolvam a preservação do estádio.

Já no que toca a novas valências, – o recinto está sem bar, casa de banho e bilheteira -, a Autarquia não ajudará nesses trabalhos. Aliás, foi essa a resposta da Câmara ao JN em fevereiro, na sequência de uma manifestação dos adeptos do Leixões.

O Município reiterou que “eventuais novas valências decorrentes das obras de beneficiação na envolvente” seriam “da responsabilidade do clube”, uma vez que o Estádio do Mar é sua propriedade. Só a bancada norte do Estádio seria substituída “por uma em betão armado, localizada mais próximo da área de jogo” por se situar em terrenos municipais adquiridos ao clube em 2010.

Os adeptos protestaram, à data, contra o que consideram ser a “delapidação” do estádio. Após a conclusão da empreitada, a entrada do estádio será relocalizada, já que os terrenos onde fica atualmente são privados.

A Câmara salienta que se tem reunido com o presidente do clube para encontrar soluções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *