Matosinhos: Porto comercial de dois mil anos

fb-share-icon0

Total de Visualizações 333 

Vários alunos do curso de Arqueologia fizeram em um mês escavações no Castro do Monte Castelo, em Guifões, onde a Câmara de Matosinhos quer comprar.

Os vestígios nos terrenos privados incluídos no Monumento de Interesse Público é cada vez maior, foram classificados em 1971, e por isso chama a atenção do município. Os muros, cerâmicas, recipientes de transporte, utensílios caseiros diversos, são os novos descobrimentos, mas não se diferenciam

Decorridas numa parcela do Porto de Leixões, parte igualmente interessada no protocolo de parceria entre a Faculdade de Letras da Universidade do Porto e a Câmara de Matosinhos, as escavações revelaram artefactos da Idade do Ferro, da Ocupação Romana e mesmo de uma certa era proto-histórica, que remonta às origens mais remotas de Matosinhos e do que há dois mil anos ainda era uma enseada, na margem esquerda esquerda do Rio Leça, a três quilómetros do Atlântico, onde se instalou o abrigo comercial que abastecia a região com produtos oriundos do Mediterrâneo, de África e da Europa Central e do Norte.

 

TVSH 2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.